Entrevista com a escritora Graça, autora do livro "Um Amanhã de luz",

?Esse livro narra minha trajetória com meu filho Matheus, portador da síndrome de Down. Deus transformou um ontem de trevas num amanhã de luz!?

21/01/2016 Literatura

Está marcado para amanhã, sábado dia 18/7, às 19 horas no Centro Cultural em Paty do Alferes o lançamento do seu livro no município. Segundo a autora esse livro narra minha trajetória com meu filho Matheus, portador da síndrome de Down. Deus transformou um ontem de trevas num amanhã de luz!. A seguir a entrevista que a escritora Graça dos Santos concedeu ao Jornal Regional contando os detalhes de como do porque do livro e a estrada percorrida.

 

 

1. Quando surgiu a ideia de escrever um livro que contasse sua trajetória com seu filho Matheus, portador da síndrome de Down?

 

Quando Matheus tinha uns 8 anos, resolvi colocar no papel toda a minha experiência com ele.

 

2. Qual é o seu principal objetivo com a publicação do livro "Um Amanhã de luz"?

 

Passei por muitas decepções, lutas e vitórias durante estes 22 anos de vida do meu filho.  Pretendo, com o livro, conscientizar pais e mães de crianças Down, do quanto é importante amar, aceitar e respeitar seus filhos portadores de deficiência.  Se não acreditarmos no potencial deles, quem vai acreditar? O livro também possui um cunho religioso, uma vez que sou evangélica. Os testemunhos narrados falam do poder de Deus sobre tudo e todos. Deus é o Deus do impossível.

 

3. Qual o conselho que você daria hoje a pais e mães de crianças Down?

 

Não é fácil ser mãe de um bebê Down. Mas existe uma palavra que é a chave que abre portas no desenvolvimento dos nossos filhos: aceitação.  A partir do momento que você ama e aceita seu filho do jeito que ele é, você dá oportunidade a ele de desenvolver todo o seu potencial.

 

4. Você em algum momento ficou extremamente decepcionada em relação a médicos?

 

Sim, muitas vezes. Infelizmente, na época em que Matheus nasceu, a literatura no Brasil sobre a síndrome de Down era muito escassa e os próprios médicos não tinham informações precisas. Graças a Deus não absorvi estas informações negativas.

 

5. Você se considera uma mulher privilegiada por ser mãe do Matheus?

 

Sim. No início a gente tem vontade de sumir, principalmente quando é o primeiro filho, como no meu caso. Mas depois, todas as lutas nos impulsionam a buscar respostas e a se aperfeiçoar como ser humano, porque a convivência com as crianças Down é muita rica. Sempre gostei de ler e de estudar, e o nascimento do Matheus me impulsionou a fazer uma pós-graduação em Psicopedagogia, para poder entender melhor o desenvolvimento dele. Me tornei uma pessoa melhor, mais humana e compreensiva.  Além disso, Matheus frustrou todas os prognósticos negativos dos médicos, graças à infinita misericórdia de Deus. Ele começou a andar com quase três anos! Muitos médicos me falaram que seria muito difícil ele andar um dia. Sobreviveu a onze pneumonias, todas curadas em casa! Aprendeu a ler e a escrever numa escola pública! Sobreviveu à ingestão de veneno de rato! Nunca teve nenhuma anomalia cardíaca (a maioria dos bebês Down tem). Enfim, Matheus é verdadeiramente, "um presente de Deus", como o significado do seu nome.

 

6. O que significa o título do livro?

 

Um amanhã de luz significa um futuro cheio de vitórias e de realizações, onde antes existia apenas dor e trevas. É a colheita feita após longos anos de plantio de boas sementes!!