Miguel Pereira conduzirá a Tocha Olímpica pelas mãos de Priscila

Priscila "O orgulho de conduzir a Tocha Olímpica".

16/04/2016 Esportes

Com passado ligado ao esporte do Vasco, Fluminense, Flamengo e nas comunidades de base, Priscila Pereira foi selecionada para conduzir a Tocha Olímpica no dia 29 de julho, na cidade de Três Rios. Essa seleção não foi à toa, tendo sido baseada no seu histórico esportivo e social nas comunidades de Miguel Pereira, como por exemplo, na Praça da Ponte, Rio D'ouro e Roseiral.

 

Esse trabalho teve início em 2006, lutando pelo desenvolvimento do esporte social, em especial o futebol de campo e futsal. Priscila desabafa e conta a luta e as dificuldades que teve. “tudo começou quando dei carona para Neli, que morava na Praça da Ponte, e quando vi aquele campo perguntei a ela se ali tinha alguma atividade esportiva, e como nada acontecia, marquei com o Leandro, seu filho, conhecido como “sapinho”, que na semana seguinte eu estaria lá. Levei bolas e cones que sobraram da escolinha do Vasco e ali ficamos por dois anos sem qualquer apoio. Nessa época não tínhamos dinheiro para nada, eu ia trabalhar de bicicleta” disse Priscila.

Prefeitura devolve dinheiro e cancela projeto

Outro projeto que também foi desenvolvido por Priscila, foi o 60+ do Governo do Estado, que funcionou durante 2 anos, mas com a crise econômica do Governo do Estado, o Projeto 60+ parou, porém, como a Prefeitura já tinha assinado com o Governo Federal para implantar o PELC – Programa Esporte e Lazer da Cidade e o processo seletivo do PELC já havia sido concluído, Priscila ainda trabalhou durante seis meses sem qualquer remuneração, quando soube que a Prefeitura devolveu os recursos ao Governo Federal e cancelou o Projeto PELC na cidade, deixando de assistir dezenas de pessoas idosas que faziam dali seu ponto de encontro para melhoria física, mental e social. 

O orgulho de conduzir a Tocha Olímpica

Falando do orgulho de ser condutora da Tocha Olímpica, disse ser esse um momento mágico, onde o reconhecimento pelo trabalho prestado é realizado. “Represento aqui diversos professores de bem, e que fazem o bem por nossa cidade. Cito o exemplo da professora Kátia Zerlani, que faz lindos trabalhos voluntários, enchendo nossa cidade de dança e alegria”. 

Aguardo vocês lá em três Rios. Viva o esporte!