Sindicato dos Comerciários e Sicomércio se reúnem e apresentam as reivindicações das categorias

?Pela primeira vez as negociações em Paty e Miguel Pereira ocorrem de maneira independente das negociações na capital, o que permite levarmos em conta as particularidades da realidade local?. Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários

02/06/2017 Comércio

Quarta-feira foi a primeira rodada de negociações entre o Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro e o Sindicato dos Comerciantes – Sicomércio. Pelo Sindicato dos Comerciários estavam presentes, o presidente Márcio Ayer, o delegado Sindical Marcelo Bizerra, o diretor Josué Pereira, o diretor Fabio Silva e o diretor Bruno Baldez, acompanhados pelo advogado Henrique Lima e pela assessora do DIEESE, Carolina Gagliano. Pelo Sicomércio estavam presentes o seu presidente, Leôncio Lameira, acompanhado pelos seus membros da Comissão de Negociação, Rodrigo de Azevedo Medeiros (Empório), Ricardo Teixeira (RW Materiais de Construção) e Jair de Souza Gitrola (Bramil). A reunião foi na sede do Sicomércio, no centro de Miguel Pereira.

 

O Sicomércio apresentou a proposta de reajuste de 3,99% em todas as cláusulas econômicas, com piso salarial em R$ 1.123,00 com a inclusão do salário previsto ao empregado aprendiz no valor garantido na legislação; a retirada da cláusula 25ª da convenção coletiva de trabalho, pactuado entre os sindicatos de empregadores (Sicomércio) e de empregados para o estabelecimento de regras nas relações de trabalho em todo o âmbito das respectivas categorias (econômica e profissional); intensificação da fiscalização; a retirada da data fixa do dia do comerciário que hoje é na 3ª segunda feira do mês de agosto passando para o dia do aniversário do comerciário, bem como a não cobrança de taxa para homologação de termo de adesão para empresas sindicalizadas e com até 10 funcionários.

O Sindicato dos Comerciários rejeitou a proposta, informando que ela precisa ser melhorada, comprometendo-se a encaminhar a relação das principais cláusulas para debate no Sicomércio.

"Estamos valorizando a negociação e acho que temos tudo para chegarmos a um bom termo que, acima de tudo, preserve os interesses dos comerciários. Pela primeira vez as negociações em Paty e Miguel Pereira ocorrem de maneira independente das negociações na capital, o que permite levarmos em conta as particularidades da realidade local" disse Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro, Miguel Pereira e Paty do Alferes.

Ficou agendada nova reunião para o dia 12 de junho de 2017 na sede do Sicomércio em Miguel Pereira.