Praça Fernando Fernandes - Vila Suissa

De quem é aquela imagem? Quem construiu? Por que?

03/04/2018 Comunidade

Não são poucos os leitores que buscam informações no Jornal Regional sobre a origem da Praça Fernando Fernandes. Quem é? Quem fez? De quem é a escultura?  Uma santa? Uma mãe? Uma mulher?...

De fato, Fernando Fernandes existiu, e se chamava Fernando Fernandes Carvalho, tinha casa na Av. Laurita, Vila Suissa e trabalhava no Rio de Janeiro, onde era titular do 2º Ofício Geral de Imóveis do Rio de Janeiro, cujo dono do Cartório, era Armando Falcão, ministro da Justiça da época.

Fernando era um homem de posses, e quando chegava do Rio, em dias de chuva,  tinha problemas para chegar na Vila Suissa, uma vez que a ladeira da Rua Bonifácio Portela ainda era toda de terra e quando chovia virava um lamaçal e muito escorregadia.

Dessa forma, Fernando resolver calçar, com paralelepípedos, toda a sua extensão, e ao final dela colocar um monumento em homenagem à Nossa Senhora de Fátima, mandando reproduzir, fielmente, a imagem que possuía em casa.

Ele era uma pessoa que vinha para Miguel Pereira para descansar, e tinha uma carpintaria dentro da casa onde se distraía nos finais de semana com alguns amigos, entre eles o Sr. Ivan de Nonno, morador do bairro Pantanal, e vários outros como, Medina, Sérgio Leitão, Zé Nabo e mesmo muitos sendo políticos, ele não se envolvia com a vida pública da cidade. Ele também ajudou muito o Miguel Pereira Atlético Clube, principalmente na época em que o gerente era Zezinho Matraca, além de ter também ajudado muito o Hospital Fundação.

Fernando Fernandes Carvalho vem a ser tio do Carlinhos, empresário no ramo de peixes e frutos do mar, com loja na Rua Luiz Pinto, em Miguel Pereira.