...E Can-Can nos deixou

Antônio de Souza, o popular e estimado Can-Can, resolveu partir para outra esfera no domingo, dia 1º de abril... Parece até mentira. Com seu sorriso largo, sua simpatia contagiante e bom perfume, que era um traço da sua personalidade, deve estar alegrando o outro plano astral. Foi-se o corpo físico, mas ficou a lembrança de um ser humano que soube fazer amigos por todo o município e que dedicou grande parte de sua vida aos trabalhos no Miguel Pereira Atlético Clube, como cobrador exigente das mensalidades dos sócios e guardião do patrimônio do clube.

Can-Can foi também uma figura exótica, especial e trabalhadora, e com sua charrete imperial circulando junto ao Lago de Javary conquistava turistas, divulgava a cidade e levava a criançada ao delírio com seus passeios dominicais. Será eterno nas lembranças de Miguel Pereira, porque as grandes almas nunca morrem enquanto permanecem ativas na memória dos vivos.