O Distúrbio do Processamento Auditivo Central

Se não compreender, não aprende, e isso é um limitador na vida

06/08/2018

Por mais que estudasse, o estudante A* não conseguia ir bem na escola. Ele tinha dificuldade em processar os códigos de leitura e os professores se esforçavam para lhe ensinar coisas simples, mas ele não conseguia prestar atenção em nada. Beatriz, moradora de Paty e mãe do menor A*, percebeu as dificuldades do filho e buscou ajuda. Foi orientada a buscar um fonoaudiólogo e recebeu o diagnóstico: era o Distúrbio do Processamento Auditivo Central. Segundo a mãe de A*, "minha queixa no início era que meu filho não conseguia entender o que estava sendo transmitido pelos professores; ele ouvia e não conseguia acompanhar a linha de raciocínio, não conseguia entender e sentia um vazio, uma angústia. Saía decepcionado por não entender. Na leitura, era comum ele começar a ler e não entender o conteúdo dela. Com o desenvolvimento das atividades e exercícios, nesta última semana ele já sentiu uma diferença grande de compreensão, ainda que às vezes fique fragmentada. As atividades na fonoaudióloga ajudaram a compreender cada vez mais o significado das palavras e aprender sem ser de forma sofrida".

Processamento Auditivo é "aquilo que fazemos com o que ouvimos". Os processos neurocognitivos estão envolvidos. A memória, atenção e linguagem integram o processo de análise na entrada da informação pelo canal auditivo. A dificuldade em um ou mais níveis das habilidades auditivas pode ser classificada como uma dificuldade ou desordem do processamento auditivo (DPA). O Distúrbio do Processamento Auditivo Central escuta, mas não gera um "código" para o que escuta. A mensagem que vai para as demais áreas do cérebro, para que este possa trabalhar essas informações, vai toda errada. Isso afeta a memória, pois a informação trucada é difícil de ser retida. O código que chega à memória foi mal formado, o que faz com que não se gere um registro e que o aluno pareça esquecido e esteja sempre fazendo perguntas para confirmar as informações, porque não processou a informação da aula anterior.

 

Sinais e Sintomas

Dificuldade de memorização em atividades diárias; dificuldades acadêmicas para ler e escrever; fadiga atencional em aulas ou palestras; troca de letras na fala ou na escrita; desatenção e distração; solicita repetição constante da informação; agitação; dificuldade para entender conceitos abstratos ou duplo sentido.

 

Existe tratamento?

O tratamento é feito com o fonoaudiólogo especializado que irá trabalhar a reabilitação do paciente, treinando as habilidades auditivas envolvidas nos Distúrbios do Processamento Auditivo Central, visto que, quanto antes for diagnosticado essa patologia e aplicada o tratamento correto, o resultado pode mudar a vida dos indivíduos com DPAC.