Escolas de Miguel Pereira visitam o Instituto Federal Educação, Ciência e Tecnologia, em Paulo de Frontin

Visando o ensino de qualidade, técnico onde os alunos já saem com uma profissão para o mercado de trabalho

19/10/2018 Educação Pública Edição 212

Na terça-feira, 16/10, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Campus Engenheiro Paulo de Frontin, recebeu a visita de 34 alunos da Escola Municipal Francisco Costa de Miguel Pereira para conhecer o Campus, as instalações, os cursos. Os alunos já estão no nono ano do ensino regular e já podem ingressar no ensino técnico integrado com o ensino regular. "O aluno entra no Instituto Federal e já sai com uma profissão e todo o ensino médio concluído. Ele tanto pode ingressar no mercado de trabalho, quanto buscar uma vaga nas universidades de todo Brasil. Nossos alunos já criaram 14 empresas, que estão incubadas aqui no campus para comercializar os games que criaram e/ou prestar serviços de informática" disse o diretor-geral Ricardo Kneipp. 

Os alunos da Escola Municipal Francisco Costa vieram com a diretora da escola, a professora Taís Costa que já tinha feito uma visita ao campus a cerca de 6 anos atrás, também com alunos, mas ainda não existia o ensino médio ao mesmo tempo com o ensino técnico, e nem o laboratório estava concluído, "foi uma surpresa gratificante voltar aqui hoje e ver que tudo está muito melhor do que quando estive aqui" disse a diretora. O próximo colégio a visitar o campus será a Escola Municipal Edmundo Macedo Soares, também de Miguel Pereira.

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) foi criado pela Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008, pelo presidente Lula e o ministro da Educação Fernando Haddad. O campus de Paulo de Frontin oferece os cursos de Informática para Internet e Graduação em Jogos Digitais, e é o único curso federal em todo estado do Rio, é referência em todo Brasil, só tendo outro curso oferecido pelo Instituto Federal de Educação no estado do Matogrosso. O Campus de Paulo de Frontin também oferece Pós-Graduação em Gestão de Projetos e Negócios em Tecnologia da Informação.

Alunos do Brasil todo

O concorrido Instituto Federal, de Paulo de Frontin, possui 308 alunos de todo Brasil. Alunos como do estado de São Paulo, Minas Grais, Espirito Santo, Paraná e até do Acre. Mas seu Plano de Expansão prevê passar dos atuais 308 alunos para 1.500 alunos até 2022, abrindo novos cursos como: Médio em Administração, Médio em Multimídia, Médio em Turismo, Mestrado em Computação, e curso de formação iniciada continuada (ensino a distância).

O segredo do sucesso do Instituto Federal é o tamanho do mercado de Games

O Brasil está entre os 10 maiores países produtores de games, e entre os 4 maiores países consumidores de games do Planeta. "As empresas nacionais e as criadas aqui no Campus, não são concorrentes entre si, na verdade elas se unem, trabalham em parceria contra as verdadeiras empresas concorrentes de games que são as do exterior. Por isso as empresas startups, criadas pelos alunos do Instituto Federal que funcionam muito bem aqui dentro do Campus" explicou o diretor-geral Ricardo Kneipp.