Aplicativo busca incentivar dieta saudável para crianças e adolescentes

RangoMania foi desenvolvido pelo Instituto Akatu com a participação de alunos de escolas municipais de quatro regiões do país

26/07/2019 Planeta Colabora Edição 252

Foto 1 - Alunos de escolas públicas participam de testes com o RangoMania: estudantes ajudaram Instituto Akatu a desenvolver aplicativo (Foto: Instituto Akatu/Digulgação)

Uma das maiores epidemias do país não é causada por nenhum vírus, mas pelo excesso de gordura no organismo, muitas vezes causado pelo consumo exagerado de alimentos industrializados. Em 2017, uma pesquisa do Ministério da Saúde verificou que 54% dos residentes nas capitais do país estavam com excesso de peso. Crianças e adolescentes também são atingidas. De acordo com estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde), em 2025, o número de crianças e adolescentes com sobrepeso ou obesidade, em todo o mundo, poderá chegar a 75 milhões.

LEIA MAIS: No site Colabora

Visando uma mudança no comportamento alimentar de crianças e jovens, a rede Edukatu, criada pelo Instituto Akatu, se uniu a alunos de quatro escolas municipais, em diferentes regiões do país, para a criação do aplicativo RangoMania, que pretende auxiliar na escolha de alimentos benéficos para o corpo. Em forma de jogo, o aplicativo busca incentivar o jogador a uma dieta saudável através de experiências e do compartilhamento de informações relevantes sobre alimentos comuns em diferentes regiões do país. Na finalização de cada minijogo, o usuário sobe de nível e desbloqueia itens de customização, pratos típicos e novos alimentos para o seu avatar.

"Pensamos em algo mais simples, com menos modinhas. Mas o contato com os alunos mostrou que itens como customização dos avatares (personagens do jogo) eram muito importantes para que o público alvo se interessasse em jogar" - Denise Conselheiro

As escolas públicas selecionadas para participar da criação do aplicativo foram: EMEF João Domingues Sampaio, de São Paulo (SP); EMEF Vinte e Cinco de Julho, de Campo Bom (RS); CEA Anísio Teixeira, de Salvador (BA); E.E. Profa. Clarinda Mendes de Aquino, de Campo Grande (MS). Cada escola representa uma região brasileira, somente a região Norte não foi incluída; as regiões apresentadas ajudam a mostrar, no jogo, a pluralidade de costumes e alimentos comuns no país.

Denise Conselheiro, gerente de educação do Akatu, explica que a ideia de criar o app era fazer dele o mais abrangente possível para adolescentes e pré-adolescentes de diferentes regiões e com diferentes hábitos alimentares. "Gente do máximo de regiões possíveis com as diferentes temáticas ambientais", diz. Para a escolha das escolas que ajudariam no projeto, o critério utilizado foi o de escolas que já tivessem realizado projetos sociais, de diferentes níveis.

Foto 2 - RangoMania: aplicativo gratuito serve para incentivar dieta saudável (Reprodução: Playstore)

"A gente diz que é um aprendizado de mão dupla, a ideia que tínhamos inicialmente foi totalmente alterada. Pensamos em algo mais simples, com menos modinhas. Mas o contato com os alunos mostrou que itens como customização dos avatares (personagens do jogo) eram muito importantes para que o público alvo se interessasse em jogar", afirma Denise. Os idealizadores pensaram no aplicativo RangoMania como uma ajuda para que seus hábitos e escolhas diárias fossem repensados, como a leitura de rótulos de alimentos que pode influenciar escolhas.

Na Escola Estadual Professora Clarinda Mendes de Aquino, no Mato Grosso do Sul, a experiência foi bastante produtiva para os alunos. O coordenador pedagógico da escola, Denilson da Silva Domingues, acompanhou toda a discussão com os alunos; "A discussão foi interessante, os alunos colaboraram, mas eu vejo que faltou agora essa parte do uso, faltou essa sequência", diz. Denilson afirma que faltou a continuidade no processo, já que não sabia que o aplicativo havia sido lançado: "O aplicativo não chegou até nós. Ano passado, a equipe da Akatu veio até nós para construir, desenvolver e tirar as informações, mas precisaríamos da conversa mais formal, de virem aqui apresentar e mostrar como ficou".

A obesidade, segundo o Ministério da Saúde, tanto é uma doença, quanto um importante fator de risco para outras doenças crônicas, dentre estas vale ressaltar as doenças cardiovasculares que, segundo pesquisa do Ministério da Saúde, em 2017, causaram 34 mortes por hora no país. Contra a obesidade, é preciso incluir como rotina a prática de atividades físicas, mas, principalmente, é imprescindível que haja uma reeducação alimentar. Por isso, iniciativas como essa são tão importantes. O aplicativo já está disponível, gratuitamente, no Google Play e na App Store.