Federal Kids: uma ação de combate à pedofilia

A ação social Federal Kids no combate à pedofilia consiste em passar informações e comentar sobre um tema pouco falado hoje em dia. A pedofilia é um crime que vem crescendo exponencialmente

27/09/2019 Educação Edição 261

A ação social Federal Kids no combate à pedofilia consiste em passar informações e comentar sobre um tema pouco falado hoje em dia. A pedofilia é um crime que vem crescendo exponencialmente, principalmente com o auxílio da internet. A maioria dos abusadores possui algum vínculo com a família da vítima e também influência sobre a criança. Por não existir um perfil definido, a prevenção é a melhor arma contra este tipo de crime, daí a realização de um evento para colocar em pauta essa discussão.

 

O objetivo

 

O objetivo da Federal Kids é mais do que promover uma corrida e caminhada. A corrida contra a pedofilia é a atração principal, mas o evento é voltado para a família como um todo, onde pais, filhos e responsáveis poderão passar um período do dia visitando as atrações do local e tendo contato com o tema. O evento tem uma programação completa para a família. Exposições, palestras, diversão e gastronomia também fazem parte do projeto, que conta com o apoio de personalidades.

O evento é organizado pela coordenação geral do Sindicato dos Delegados de Polícia Federal, entidade integrante da Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (Fenadepol).

A corrida, voltada para as crianças, mas que envolve pais e responsáveis, tem como objetivo mobilizar as famílias em um tema ainda pouco debatido na sociedade, mas fundamental para o desenvolvimento das crianças: a prevenção à pedofilia. A proposta da corrida Federal Kids é que as crianças corram acompanhadas pelos pais ou responsáveis, fazendo um alerta para a vigilância redobrada que os pais devem ter em tempos de acesso fácil à internet.

 

Coordenador geral do evento, o delegado federal Clayton Bezerra

 

A Federal Kids, por todas as cidades em que tem passado, reúne milhares de pessoas, integrando pais e filhos à prevenção, que é a melhor arma contra este tipo de crime. "Fazemos palestras, envolvemos a comunidade e damos o alerta para a prevenção, já que não há um perfil definido para o abusador que, na maioria dos casos, tem vínculos sociais e familiares com a vítima".

O seminário tem como público-alvo os profissionais de ensino, grandes aliados para a prevenção e identificação de um abuso e agressão contra a criança. É uma capacitação importante e que pode ajudar a descobrir diversos casos de abuso. A ideia é trabalhar de forma antecipada, evitando os casos.