Morre paciente do Rio em Miguel Pereira

Primeira vítima era doméstica, no Rio, e pegou coronavírus da patroa no Leblon

20/03/2020 Saúde Pública Edição 286

Mantendo a transparência e as informações aos moradores, a Prefeitura de Miguel Pereira e a Secretaria de Estado de Saúde confirmam a morte da paciente que esteve internada no Hospital Municipal Luiz Gonzaga por coronavírus.

 

Os fatos

 

A vítima é uma mulher de 63 anos que era empregada doméstica no Leblon, na capital do estado, há 20 anos. Idosa, ela apresentava comorbidades (hipertensão e diabetes de modo simultâneo em um mesmo paciente) e por isso fazia parte do grupo de risco para o coronavírus. Ela apresentou sintomas no dia 15 de março após ter contato com sua patroa, que retornou da Itália após o carnaval e testou positivo para a COVID-19.

Sentindo-se mais segura pelo atendimento em Miguel Pereira e próxima da família, a idosa veio para a cidade e deu entrada no Hospital Municipal Luiz Gonzaga no dia 16 de março (2ª feira) com glicose alta e infecção urinária, apresentando piora em seu quadro no dia 17 de março, quando infelizmente veio a óbito. No mesmo dia, o material foi para análise no Lacen, órgão oficial, competente e único apto a fazer o exame que comprova o coronavírus no estado do Rio de Janeiro.

 

Diretor médico do hospital

 

Segundo Sebastião Barbosa, diretor médico do Hospital Municipal Luiz Gonzaga, que tratou da vítima, "a patroa já estava de quarentena, mas a gente não sabe quando de fato chegou o resultado [positivo do teste do coronavírus] para a patroa".

"A paciente deu entrada no hospital na segunda à noite [dia 16] e até então não tinha nenhuma informação [sobre o coronavírus]. Chegou pela Secretária de Saúde que a amostra da patroa deu positivo para coronavírus só na terça-feira [dia 17], que foi o dia do óbito," diz ele.

Sebastião relata que a paciente reclamava de estar com um mal-estar muito forte desde sexta-feira, dia 13, mas como já era portadora de diabetes e hipertensão, os médicos procederam a exames de rotina. A princípio, detectaram apenas uma infecção urinária. "Pedimos exame de sangue e exame de urina porque na verdade era muito indefinido o quadro dela. Ela foi internada e iniciado o antibiótico", diz Sebastião Barbosa. Logo em seguida, como parte do protocolo do hospital, foi pedido um Raio-X do pulmão. "Nisso ela começa a se queixar de uma falta de ar. Foi avaliado o Raio-X e se viu que tinha um padrão congestivo," conta Sebastião.

"Na verdade, se as informações tivessem chegado mais cedo talvez a gente tivesse como mudar a história clínica", diz o médico.

Protocolo para pacientes suspeitos

O protocolo para pacientes com suspeita de coronavírus é o encaminhamento direto para a intubação precoce. O paciente é isolado, sedado, e um ventilador mecânico é introduzido para alimentar o pulmão com oxigenação. Segundo Sebastião, por falta de informação, a vítima só foi entubada na terça-feira, dia 17, dia do seu falecimento.

Irmã

Pelo telefone, a irmã de 42 anos, que é vendedora autônoma de produtos de depilação, contou que está em isolamento domiciliar na mesma casa onde moravam juntas. "Estou sentindo muito a perda dela", disse.

Em isolamento, a família começa a sentir preconceito por parte dos vizinhos. Um mercadinho local se recusou a oferecer os seus serviços à família. "Ligamos para pedir que fizessem a entrega porque não podemos sair de casa por estarmos de quarentena e eles estão se recusando a entregar," conta a irmã.

Prefeito

"Nossa cidade está de luto. Estamos muito tristes com a notícia e me coloco pessoalmente à disposição dos familiares e amigos neste momento de dor. O momento agora pede que a população se conscientize, fique em casa e se resguarde", disse o prefeito André Português.

 

Novas medidas

 

Desde a última semana, o prefeito André Português vem tomando medidas para o enfrentamento da COVID-19. Para segurança de seus munícipes, o prefeito seguiu a determinação do Governo Estadual e suspendeu as aulas por 15 dias. Também foi criado um Gabinete de Crise para o enfrentamento do coronavírus, preparado e capacitado para atender todas as demandas do município.

 

Hospital Luiz Gonzaga

 

No Hospital Municipal Luiz Gonzaga, as medidas de segurança seguem o protocolo do Ministério da Saúde. Uma ala foi disponibilizada para atendimentos dos casos de gripe, resfriados e sintomas da doença. O atendimento dos pacientes com esse perfil é feito por uma equipe preparada e foi disponibilizado um telefone para dúvidas e esclarecimentos com plantão 24h: 2484-4223.

 

CTI - Centro de Tratamento Intensivo

 

Pensando no atendimento e em todo suporte que o município oferece à população, o prefeito também adiantou as obras do CTI para o HMLG, pois os leitos seriam inaugurados no novo hospital no bairro Guararapes, mas, com o avanço da doença, a decisão tomada foi construir na unidade de saúde e, para os próximos 30 dias, Miguel Pereira terá 10 leitos de CTI em funcionamento.

"Faço um grande apelo a nossa população: fiquem em casa! Evitem aglomerações, cuidem de sua saúde e sigam as recomendações da nossa equipe de saúde. Neste momento, é importantíssimo a colaboração de todos!", finalizou o prefeito.

 

2º clichê