Jairzinho, campeão do mundo de 1970, passa a quarentena em sítio em Miguel Pereira

A decisão de Jair Ventura e da irmã Janaína, que acharam melhor trazer o pai para o interior, tem sido uma constante em várias famílias do Rio que possuem casa e sítio na cidade

10/04/2020 Regional Sports Edição 289

As preocupações com a pandemia do novo coronavírus fizeram o ex-treinador do Corinthians, Botafogo e Santos e Janaína a trazerem Jairzinho, de 75 anos, o furacão da Copa do Mundo de 70, para Miguel Pereira. O furacão da Copa do México está isolado em um sítio em Miguel Pereira para se prevenir do risco de contágio, uma medida que tem sido adotada por muitas famílias que possuem sítio ou casa de veraneio na cidade.

Jair Ventura tem falado sempre com o pai, praticamente todos os dias, e contou que o pai sente saudades da neta, Maria Teresa. Então eles têm feito videoconferência para driblar a saudade. Ele está em um sítio em Miguel Pereira, no interior do estado do Rio. O sítio é do marido da irmã de Jair Ventura.

Além de Jairzinho, estão no sítio a mãe, a irmã Janaína e o sobrinho do técnico. A família achou melhor que o furacão ficasse isolado. A família tem se falado desde então. "É melhor para eles ficarem mais tranquilos no campo. Minha irmã sai para comprar os alimentos necessários. Eles não saem para rua de jeito nenhum. Na idade dele é muito perigoso. Para mim, foi ótimo essa situação. Eles estão tranquilos e têm a minha irmã para dar apoio. Todos nós temos que nos cuidar contra o coronavírus", disse Jair Ventura.

Muito educado e atencioso, Jairzinho está bem, está tranquilo e, muito bem cuidado, ele conversou com o Jornal Regional por telefone. Ele entende que a situação é complexa. A pandemia afetou todo mundo, então a família procurou seguir as orientações dos médicos e as recomendações sobre a quarentena. É importante se cuidar. Até a filha (e neta de Jairzinho), de um ano e oito meses, teve a rotina alterada.

A ideia deste isolamento

"Foi uma ideia da nossa família ter esse isolamento mais confortável, pois se trata de um sítio bem amplo. Temos vídeo, internet e, até mesmo quando saímos de casa para ir à farmácia, a gente vê a quantidade de idosos na rua. É mais seguro para ele. Bom que ele está amparado por outros familiares. Se tiver que ir para a rua, são eles que vão para o mercado. Meus pais não saem. Jair está no sítio desde o dia 16 de março, ele entendeu, sabe que é importante e está gostando".

O sítio e a rotina do furacão

O espaço do sítio é grande. Ele caminha com moderação, até porque não é nenhum garoto mais. Tem sauna e piscina também. Então ele fica quietinho. O momento é este, de ficar com a família. Segundo Jair Ventura, "muita gente não acredita no perigo, mas é um problema grande". A preocupação da família é não errar e não ter desespero para voltar à rotina. Jairzinho queria que o filho, Jair Ventura, fosse mais vezes, mas o filho explicou que não era o momento, era melhor esperar. Por isso passaram o aniversário de Jair Ventura, no dia 14, juntos em família e em seguida o furacão foi para o sítio.