Como é bom ser puta

Estavam juntos há mais de 2 anos. Ela sempre muito "obediente" e submetida às vontades dele...

 16/04/2021     Sexologia      Edição 341
Compartilhe:       

Estavam juntos há mais de 2 anos. Ela sempre muito "obediente" e submetida às vontades dele, afinal, este foi o cenário delineado desde o início da relação. Ele era individualista, e ela submissa.

Na cama, não era diferente. Um sexo burocrático, automático, sem graça. Ele sempre atingia o clímax, afinal, era do jeito que ele queria. Já para ela, um sexo muito aquém do que ela imaginava em seus sonhos eróticos, nos quais ela podia ser e fazer o que desejasse. E um dos seus desejos era inserir brinquedos eróticos no relacionamento a dois. Imaginava que eles dariam uma apimentada naquele feijão com arroz. Nunca teve coragem nem de comprar um para usar sozinha, quanto mais para usar a dois. E assim, o tempo foi passando e aquele relacionamento meia boca não resistiu e terminou.

Sozinha, porém não solitária, ela seguiu em busca de autoconhecimento. Começou a acompanhar perfis que abordam o tema da sexualidade feminina com responsabilidade e leveza. Foi a oficinas sobre sexualidade (as minhas!), aprendeu sobre seu corpo, entendeu sobre as repressões e opressões que já havia sofrido sem nem se dar conta e foi confrontada com os tabus e seus próprios preconceitos e medos. Renasceu. Comprou seu primeiro vibrador. Gozou e muito!

Um dia desses ela reencontrou com o ex. Papo vai, papo vem, e depois de uma boa conversa e taças de vinho, foram para a cama. Agora, sem o peso do título de "namorada padrão", ela, agora empoderada e consciente sobre seus desejos, tirou o vibrador da gaveta e falou: "vamos transar a três?". O ex, depois de passada a surpresa, adorou o 3º elemento e eles vivenciaram uma noite incrível de muito prazer até o sol raiar. Depois de tomarem café juntos, ele partiu. Ela, deitada em sua rede, pensou: "E eu que por mais de dois anos achei que ele ia pensar que eu era uma puta se propusesse isso...". Deu uma gargalhada e falou em voz alta: "Como é bom ser puta!".

E você? Ama ser uma PUTA na cama? Tem vontades reprimidas com a sua parceria? Conta aqui aquela safadeza mais secreta que você quer fazer, mas ainda não teve coragem de abrir no seu relacionamento. E quem sabe você não ganha a coragem necessária para propor? 

Foto @anastasiaarteyeva