A ditadura do orgasmo

E vocês já sabem que o clitóris é o órgão sexual feminino que possui a função única e exclusiva de nos dar prazer

 23/07/2021     Sexologia      Edição 355
Compartilhe:       

Até pouco tempo, mal se falava sobre o orgasmo feminino. Aliás, até hoje nega-se à mulher o direito ao orgasmo. São inúmeros os países aonde a extirpação do clitóris ainda ocorre de forma desenfreada. E vocês já sabem que o clitóris é o órgão sexual feminino que possui a função única e exclusiva de nos dar prazer.

Mas eu quero abordar a tão falada "ditadura do orgasmo". Como o equilíbrio é algo almejado como uma das soluções para uma vida mais harmônica, é claro que não poderia ser diferente com o orgasmo. Porém, esse papo de que o melhor é não enxergar o orgasmo como um fim a ser atingido, mas sim aproveitar o caminho, faz sentido até certo ponto. A capacidade prazerosa do nosso corpo é de fato incrível e concordo que devemos buscar sentir todas as sensações que nosso corpo pode nos proporcionar. Contudo, não é normal não gozar.

Todas nós, mulheres, sabemos que, às vezes, o orgasmo não acontece; seja na masturbação ou na relação a dois. Pode ser porque temos muitas preocupações na nossa cabeça e não conseguimos relaxar o suficiente, porque não estamos em um bom dia ou, simplesmente, porque falta autoconhecimento sobre nosso próprio corpo e zonas de prazer. Por outro lado, a sensação de prazer é pessoal e intransferível e possuímos um órgão destinado especialmente para isso.

Assim, a anorgasmia não é algo natural, assim como também não é saudável que o orgasmo se torne uma obrigação. Mas por que tantas mulheres têm essa dificuldade em atingir o ápice de prazer? Pode-se atribuir isso ao tipo de criação que as mulheres recebem em um mundo dominado por homens? Mundo este de cultura machista e patriarcal onde imperam os tabus ligados à sexualidade feminina? Sim, a falta de informação, as proibições e as características atribuídas ao gênero desde o nascimento fazem com que muitas mulheres demorem para entrar em contato com o próprio corpo e a própria sexualidade, criando bloqueios e questões de ordem emocional.

Se te causa sofrimento não conseguir chegar ao orgasmo, estou aqui para te dizer que dá para mudar esta realidade. Seja a questão de ordem física, emocional e/ou psicológica, sempre há um caminho para que você acesse o seu potencial prazeroso.

Te mostro o caminho para você ter mais prazer na vida, conhecer e amar seu corpo. O caminhar é seu, mas vamos de mãos dadas!

Clarissa Huguet é bacharel em Direito, mestre em Direito Internacional pela Universidade Utrecht, pós-graduada em Educação Sexual pela Unisal e idealizadora do perfil no Instagram @sexualize_se - Contato (21) 99701-7225.