"É possível asfaltar pelo menos 60 km de ruas em 4 anos com a Usina Municipal, maquinário municipal e pessoal próprio"

 27/05/2016     Política Municipal   
Compartilhe:       

Quando fui trabalhar no gabinete do deputado Edson Albertassi na ALERJ, em fevereiro de 2011, ele me deu uma orientação que nunca esqueci: "aprenda o que é Orçamento Público". Fiz o dever de casa com uma das melhores auditoras do estado, a professora Beth Mauro. Desde então entendi como se desenvolvem as regras e leis estaduais e federais que compõem as ações orçamentárias naquilo que realmente nos interessa, a operacionalização da cidade.

Aquele aprendizado tem colaborado no debate que temos realizado nos últimos anos com a população, quando ficou nítida a expectativa de cada cidadão que ainda mora em ruas de terra. O desejo desses moradores é ver as ruas asfaltadas. Acreditamos, então, que projetos de pavimentação precisam estar presentes nos planos de  todos os governos municipais.

Em Miguel Pereira existe a Usina Municipal com maquinário adequado para aplicar a massa asfáltica (feita em "casa") e servidores públicos qualificados para trabalhar neste processo. Porém, eu me pergunto a razão de todos os governos anteriores não terem asfaltado nossa cidade. A resposta é simples; a falta de vontade política, pois recursos não faltaram.

Para que a Usina de Asfalto Municipal possa funcionar dia e noite, é preciso apenas comprar a emulsão e pedra. É claramente o processo de calçamento mais barato que existe. Outra vantagem do asfalto produzido em Miguel Pereira é que ele é a frio, e isso nos possibilita produzir e estocar a massa para asfaltar determinada rua. Podemos produzir toda a massa na usina, ir preparando a rua e quando esta estiver pronta, retirarmos  o asfalto estocado e concluirmos o trabalho. 

Durante os últimos três anos no exercício do mandato de vereador, venho acompanhando as ações da Secretaria de Obras de Miguel Pereira e, pelos números que levantei, observei que é perfeitamente possível implementar um Programa de Governo que seja definitivo e que esteja presente em todos os governos futuros. O asfaltamento de ruas é importantíssimo para o desenvolvimento econômico e social da cidade. 

A falta de pavimentação vem despertando na população a indagação aos governos anteriores do porquê de até então terem sido subjugados à condição de moradores em ruas de terra. O próximo prefeito enfrentará essa exigência da população. Ninguém mais quer ter a poeira e a lama como vizinhos. É impressionante a transformação que o asfalto em um bairro traz à vida das pessoas.  

Em poucos anos, as enormes despesas com manutenção das ruas e estradas de terra com patrolamento e enssaibramento não mais existirão. Hoje esse valor passa de R$1,5 milhão. Esses recursos serão melhor empregados se alocados na pavimentação definitiva.

Talles é vereador licenciado e presidente do PMDB de Miguel Pereira