Municípios da região Centro-Sul recebem mais de R$11 milhões: socorro a estados e municípios

O Banco do Brasil creditou nesta terça-feira (9/6), nas mesmas contas do Fundo de Participação dos Estados e do Fundo de Participação dos Municípios, o valor referente à parcela de junho do Auxílio Financeiro de que trata a Lei Complementar 173.

 12/06/2020     Economia Municipal      Edição 296
Compartilhe:       

O Banco do Brasil creditou nesta terça-feira (9/6), nas mesmas contas do Fundo de Participação dos Estados e do Fundo de Participação dos Municípios, o valor referente à parcela de junho do Auxílio Financeiro de que trata a Lei Complementar 173.

Serão repassados R$9,25 bilhões para os estados, R$5,748 bilhões para os municípios e R$38,6 milhões para o Distrito Federal, totalizando R$15,036 bilhões. As próximas parcelas desse auxílio serão creditadas em 13 de julho, 12 de agosto e 11 de setembro de 2020.

A lei foi aprovada pelo Senado no dia 2/5, criando o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus para auxílio financeiro a estados e municípios. Pelo texto, a União deve destinar R$60 bilhões a estados e municípios para o combate à pandemia da COVID-19 em quatro parcelas mensais, sendo R$10 bilhões destes exclusivamente para ações de saúde e assistência social (R$7 bi para os estados e R$3 bi para os municípios) e R$50 bilhões para uso livre (R$30 bi para os estados e R$20 bi para os municípios).

Além dos repasses, os estados e municípios serão beneficiados com suspensão e renegociação de dívidas, o que amplia o auxílio a um total de R$125 bilhões.

Veja abaixo o valor total que cada município da região Centro-Sul/RJ receberá no Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus:

1. Vassouras

R$3.433.034,08

2. Paty do Alferes 

R$2.583.801,05

3. Miguel Pereira

R$2.376.214,88

4. Mendes 

R$1.731.962,72

5. Engenheiro Paulo de Frontin 

R$1.302.833,46

 

Fonte: Agência Senado